Saúde Sem Complicações 57#: A importância do ambiente escolar no desenvolvimento da criança autista

“Psiquiatra fala sobre o benefício da integração entre acompanhamento médico, ambiente escolar e família no desenvolvimento da criança autista.”

 

 

Saúde Sem Complicações desta semana continua o bate-papo com o psiquiatra Erikson Felipe Furtado, professor  da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, que, no programa anterior, explicou o que é o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e como ocorre o diagnóstico da doença. Nesta edição, o médico fala sobre a vida escolar da criança autista.

Importância da escola no desenvolvimento da criança com TEA

O debate em torno do desenvolvimento de uma criança autista envolve o acompanhamento diário dos espaços que a criança frequenta e a escola, lembra o professor, é onde a criança passa uma parcela importante de seu dia. Assim, “ela tem direito de ter uma escola que atenda às suas necessidades”, afirma o médico, falando de inclusão e a garantia de um espaço para convivência de todas as crianças, inclusive as com TEA.

Para os casos em que a criança está apta ao contato escolar, Furtado adianta os benefícios da escola, ressaltando a importância do acolhimento oferecido às crianças pelos profissionais da educação. O contato com outras pessoas, avalia, é fundamental na interação e no entendimento do ambiente, ajudando a promover o desenvolvimento de habilidades das crianças com TEA.

Furtado ressalta o benefício do contato realizado em ambiente escolar para a criança com autismo, admitindo, no entanto, que não se trata somente de uma obrigação da escola, mas de trabalho em conjunto com atendimento médico especializado e família.

Quanto à predisposição da doença, por outro lado, o professor adianta que, apesar de as pesquisas apontarem fatores genéticos e ambientais, não é possível afirmar uma única causa para o surgimento do autismo. E que ainda não existe uma cura para o transtorno, mas esperança nos resultados de pesquisas para um futuro a médio prazo. Diagnóstico precoce e tratamento continuam sendo os recursos para que a pessoa consiga ter uma vida perto dos padrões impostos pela sociedade.

 

Saúde sem complicações

Apresentação: Mel Vieira
Produção: Mel Vieira e Flávia Coltri
Edição: Rita Stella
Edição Sonora: Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana
Coordenação: Rosemeire Talamone
Edição Geral: Cinderela Caldeira
E-mail: ouvinte@usp.br
Horário: terça-feira, às 13h.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 107,9; ou Ribeirão Preto FM 107.9, ou pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS